34.7 C
Brasil
sexta-feira, julho 1, 2022
spot_img
InícionotíciasGestão de farmácia: erros comuns que prejudicam as vendas

Gestão de farmácia: erros comuns que prejudicam as vendas

Quando as vendas vão mal, muitos lojistas pensam que a questão está voltada para preços altos ou falta de promoção, certo? Manoel Conde Neto, empresário e fundador da Farma Conde, acredita, no entanto, que nem sempre esses aspectos são os principais causadores desse problema. Isto é, existem muitos erros comuns que podem ser encontrados na gestão de uma farmácia que prejudicam seu resultado final.

 

Ao trabalhar no setor farmacêutico voltado para o comércio, o gestor precisa compreender que diversos aspectos irão permear resultados positivos ou negativos dentro da loja. Por isso, é fundamental analisar diferentes aspectos da loja, preços, postura dos colaboradores, mix de produtos, etc.

 

Confira, a seguir, os erros mais comuns na gestão de farmácia que ŕejudicam as vendas:

  • Falta de mercadorias

Ao entrar numa farmácia e perceber que há falta de produtos nas prateleiras, o cliente ficará com uma impressão errada do estabelecimento. Na visão do empresário Manoel Conde Neto, uma loja que apresenta falta de mercadorias transmite dois aspectos: desleixo na organização ou falta de dinheiro para repor o estoque. Independente de qual seja a percepção do cliente, nenhuma dessas é positiva e, por isso, é fundamental manter a organização e os espaços preenchidos com seus itens. 

  • Falta de diversificação de produtos

Uma farmácia que almeja expandir a clientela e manter bons resultados deve se preocupar com o mix de produtos oferecido na loja. Ou seja, não basta apenas investir em medicamentos, é preciso conhecer as necessidades da região e diversificar os itens oferecidos em sua loja, de modo que contemplem as demandas e tornem sua farmácia referência. 

  • Funcionários mal treinados e mal remunerados

Para o empresário Manoel Conde Neto, um erro muito comum é contratar funcionários despreparados para cuidar da farmácia e atender os clientes. Esse descuido pode gerar sérios prejuízos para os negócios, pois prejudica a imagem do varejo. Além do mais, um cliente insatisfeito dificilmente retornará a um lugar em que é mal atendido. 

  • Sem serviços de entrega

Comodidade e conforto são fatores primordiais para a fidelização dos clientes. Em um mundo pós-pandemia, aprendemos que é possível facilitar processos que antes necessitavam de deslocamento, um deles é a possibilidade de receber produtos em casa. Uma farmácia que não investe em entregas a domicílio certamente está perdendo clientes por não se adequar aos hábitos de seu público-alvo.

  • Falta de serviços avulsos

Por fim, o empresário Manoel Conde Neto entende que, além do bom atendimento, os clientes de uma farmácia possuem necessidades específicas com relação à saúde e cuidados pessoais. Por isso, a falta desses serviços ou a cobranças destes em sua farmácia podem ser decisivos para o consumidor optar por outro lugar. Coloque-se no lugar do cliente: você iria a uma drogaria que não cobra pelo serviço ou para a sua?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Recentes