28.2 C
Brasil
quinta-feira, abril 22, 2021
Início Justiça TJRN – Cartórios: Corregedoria altera artigos referentes ao uso do selo digital...

TJRN – Cartórios: Corregedoria altera artigos referentes ao uso do selo digital de fiscalização com QR Code

Por meio do Provimento Nº 221, de 4 de novembro, a Corregedoria Geral de Justiça do RN, alterou os artigos 110 e seguintes do Código de Normas desta Corregedoria Geral de Justiça (Caderno Extrajudicial) referentes ao uso do Selo Digital de Fiscalização com QR Code nos serviços de notas e de registro do Estado do Rio Grande do Norte. A alteração observa a implantação do selo digital de fiscalização concluída em 30 de agosto de 2019 e a necessidade da atualização de dispositivos do Código de Normas quanto ao selo digital de fiscalização. O provimento é assinado pelo corregedor geral, desembargador Amaury Moura, e publicado no Diário da Justiça Eletrônico (DJe).

A norma altera o “Capítulo VI –Do Selo Digital de Fiscalização” do “Título I – Das disposições Iniciais” do Provimento n.º 156/2016 (Código de Normas –Caderno Extrajudicial –da CGJ/RN).

O referido capítulo tem 25 artigos, do 110 ao 121-N.

O provimento traz as previsões relacionadas ao selo digital em relação às áreas de autenticações, reconhecimento de firma, protesto, registro de imóvel e registro civil de pessoas naturais.

Logo no início, no art. 110, é destacado que é obrigatório o uso do selo digital de fiscalização com QR Code em todo os atos notariais e registrais praticados e nos documentos expedidos pelas serventias extrajudiciais do Estado do Rio Grande do Norte. E que a falta de lançamento do código válido do selo digital de fiscalização significará a ineficácia do ato notarial ou registral e acarretará responsabilidade funcional decorrente dessa omissão.

O selo digital de fiscalização poderá ser vinculado ao código da guia das taxas e repasses obrigatórios, devendo corresponder ao ato praticado.

“Os selos digitais, a serem fornecidos sem ônus para os notários, registradores e usuários do serviço, poderão ser do tipo isento e normal, possuindo cada uma dessas modalidades sequência alfanumérica autônoma e própria”, estabelece o caput do art. 111.

No parágrafo único a seguir é destacado que os selos isentos serão utilizados para os atos em que haja imunidade ou isenção. E os selos normais serão para os demais atos, mesmo que haja redução do valor dos emolumentos.

O selo digital, conforme o art. 112, deverá ser utilizado sequencialmente e impresso no próprio ato, sempre ao final de todas as informações, no canto inferior direito ou esquerdo.

Nas alterações do “Capítulo VI –Do Selo Digital de Fiscalização” está definido que a aplicação do selo de fiscalização será feita de modo a gerar uma vinculação entre o selo digital e o respectivo ato ou documento e o número da guia única de arrecadação. “Enquanto não implantada a guia única de arrecadação, fica dispensada a vinculação do selo com esse elemento”, complementa o texto.

A nova redação lembra que a serventia deverá adequar seu sistema de forma a se integrar com o sistema disponibilizado pelo TJRN de maneira tal que o consumo dos selos digitais seja atualizado automaticamente, inclusive sobre os atos ou documentos vinculados aos selos digitais. As funcionalidades e requisitos com o sistema de selo digital do TJRN estão descritas em manual de integração que poderá ser consultado pelos desenvolvedores de sistemas dos cartórios.

Fonte: TJRN
- Advertisment -

Popular

MP-RJ recorre decisão que anulou quebra de sigilo no caso das “rachadinhas”

O MP-RJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro) recorreu na 4ª feira (21.abr.2021) contra a decisão do ministro Jorge Mussi, vice-presidente do...

STF decide que processos de Lula vão para Justiça Federal do DF

Por maioria de votos, o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu, nesta 5ª feira (22.abr.2021), que os processos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva...

Ao vivo: STF retoma julgamento sobre anulação das condenações de Lula

O plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) continua, nesta 5ª feira (22.abr.2021) o julgamento que confirmou a anulação das condenações do ex-presidente Lula.Falta analisar um...

Receita Federal publica novas regras sobre documentos digitais

Instrução normativa dispõe sobre a entrega de documentos e a interação eletrônica em processos digitais e simplifica procedimentos. A Receita Federal publicou na última terça-feira...