35.1 C
Brasil
quinta-feira, junho 24, 2021
Início Justiça Professor é detido em Goiás por faixa chamando Bolsonaro de “genocida”

Professor é detido em Goiás por faixa chamando Bolsonaro de “genocida”

A Polícia Militar de Goiás conduziu o secretário de Movimentos Populares do diretório do PT no Estado, Arquidones Bites Leão Leite, à sede da Polícia Federal em Goiânia após o professor se recusar, nesta 2ª feira (31.mai.2021), a tirar do carro uma faixa com os dizeres “Fora Bolsonaro genocida”. Segundo a deputada estadual Adriana Accorsi (PT), que acompanhou o caso na superintendência, os agentes tentaram enquadrá-lo na LSN (Lei de Segurança Nacional), mas Bites acabou liberado sem qualquer autuação.

.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;} input.submit{margin-top: 0.2px !important;} .mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletter
h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px 7px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid #d2d2d2; background:transparent; background-color#fff;}.enviar .container {width:100%;}.content.wp h1, .content.wp h2 .enviar{margin:0;}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1{font-size:15px;}}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1 small{font-size:14px;}}@media only screen and (max-width: 767px){.mod-newsletter.full h1 {padding-bottom:11px;}}

Receba a newsletter do Poder360

A abordagem ocorreu no município de Trindade (GO), na região metropolitana de Goiânia, onde mora o professor. Seu carro estava estacionado na rua, com a faixa que Bites havia levado à manifestação local contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no último sábado (29.mai) amarrada ao capô, quando dois policiais disseram que o levariam à delegacia se ele não removesse o adereço.

A presidente do PT Goiás, Kátia Maria, também foi à sede da PF e publicou um vídeo do momento em que Bites chega ao local conduzido por dois policiais. As petistas classificaram o caso como abuso de autoridade da PM goiana.

Antes de levarem o professor à Polícia Federal, os agentes já o haviam conduzido a uma delegacia da Polícia Civil em Trindade, mas o responsável no local não teria visto qualquer prática criminosa na conduta de Bites, contou Accorsi.

O Poder360 pediu um posicionamento sobre o caso à Secretaria de Segurança Pública de Goiás, mas não obteve resposta até o momento.

- Advertisment -

Popular

MP junto ao TCU pede investigação sobre compra da Covaxin

O Ministério Público junto ao TCU (Tribunal de Contas da União) pediu nesta 5ª feira (24.jun.2021) a abertura de uma investigação para apurar suspeitas...

Ao vivo: STF julga ação que questiona trecho do Código Tributário

O STF (Supremo Tribunal Federal) retoma, nesta 4ª feira (23.jun.2021), julgamento para decidir se é constitucional trecho do Código Tributário que estabelece a preferência da União...

Fachin e Moraes votam para suspender convocação de governadores pela CPI

Os ministros Edson Fachin e Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), acompanharam a ministra Rosa Weber e votaram nesta 5ª feira (24.jun.2021) para suspender...

Fachin vota para suspender convocação de governadores pela CPI da Covid

O Ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), acompanhou a ministra Rosa Weber e votou nesta 5ª feira (24.jun.2021) para suspender a convocação...