26 C
Brasil
terça-feira, maio 18, 2021
Início Justiça PF prende quadrilha que fraudou R$ 2 milhões do auxílio emergencial

PF prende quadrilha que fraudou R$ 2 milhões do auxílio emergencial

A PF (Polícia Federal) deflagrou nesta 2ª feira (3.mai.2021), a Operação Yandex para desarticular organização criminosa responsável por saques do auxílio emergencial mediante fraude em diversos Estados do Brasil. A estimativa é de que o grupo tenha prejudicado 3 mil beneficiários e causado prejuízo de R$ 2 milhões.

Agentes cumpriram 4 mandados de busca e apreensão em Canoas e Parobé, no Rio Grande do Sul, e em Palhoça e Florianópolis, em Santa Catarina.

.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;} input.submit{margin-top: 0.2px !important;} .mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletter
h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px 7px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid #d2d2d2; background:transparent; background-color#fff;}.enviar .container {width:100%;}.content.wp h1, .content.wp h2 .enviar{margin:0;}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1{font-size:15px;}}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1 small{font-size:14px;}}@media only screen and (max-width: 767px){.mod-newsletter.full h1 {padding-bottom:11px;}}

Receba a newsletter do Poder360

A investigação da PF teve início em maio de 2020, quando a Brigada Militar, em uma ação no município de Taquara, apreendeu um caderno com CPFs de possíveis beneficiários do auxílio emergencial, endereços de e-mails e senhas com indicação de saques e valores. Na abordagem, também foram apreendidas armas e drogas.

Em posse dessas informações, a Polícia Federal realizou diligências para identificar a forma de atuação do grupo criminoso, que consistia na obtenção de CPFs de potenciais beneficiários do Auxílio Emergencial, criação de e-mails e cadastramento no site da CEF (Caixa Econômica Federal) e, depois do depósito dos valores, o pagamento de boletos de compras realizadas pela organização criminosa.

A estimativa da PF é de que o grupo tenha fraudado cerca de 3 mil benefícios em diversos Estados do Brasil, principalmente no Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Divulgação/PF

Divulgação/PF

Divulgação/PF

 

- Advertisment -

Popular

Lewandowski nega pedido de “capitã cloroquina” para ficar em silêncio na CPI

O ministro Ricardo Lewandowski do STF (Supremo Tribunal Federal) negou, nesta 3ª feira (18.mai.2021), o pedido da secretária de Gestão do Trabalho e da...

TJCE altera seleção de classes e assuntos no E-Saj

Para seguir determinação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) alterou o Portal E-Saj para somente permitir a...

Nova portaria do TRT-18 altera etapas de retomada dos serviços presenciais em duas cidades do interior. Goiânia permanece na Etapa Laranja. Veja as cidades...

O presidente do TRT-18, desembargador Daniel Viana Júnior, assinou hoje (17/5) portaria que relaciona as etapas de retomada dos serviços presenciais vigentes em cada...

TRT-2 – Dispensa comunicada pelo empregador via whatsapp vale como prova da ruptura do contrato de trabalho

Decisão em 2º grau da Justiça do Trabalho de São Paulo confirmou como válida a dispensa de uma educadora de escola infantil feita por...