26.3 C
Brasil
domingo, junho 20, 2021
Início Justiça PF indicia Fernando Bezerra, líder de Bolsonaro no Senado, por corrupção

PF indicia Fernando Bezerra, líder de Bolsonaro no Senado, por corrupção

A PF (Polícia Federal) indiciou nesta 3ª feira (8.jun.2021) o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), líder do Governo Jair Bolsonaro no Senado. Ele é acusado de receber R$ 10 milhões em propinas pagas por empreiteiras entre 2012 e 2014, período em que atuou como ministro da Integração Nacional no governo Dilma Rousseff (PT).

O filho do senador, o deputado federal Fernando Bezerra Coelho Filho (DEM-PE) também foi indiciado. A PF pediu que o STF (Supremo Tribunal Federal) decrete o bloqueio de R$ 20 milhões dos congressistas. O relatório com a conclusão das investigações foi levado à Corte em 31 de maio.

.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;} input.submit{margin-top: 0.2px !important;} .mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletter
h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px 7px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid #d2d2d2; background:transparent; background-color#fff;}.enviar .container {width:100%;}.content.wp h1, .content.wp h2 .enviar{margin:0;}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1{font-size:15px;}}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1 small{font-size:14px;}}@media only screen and (max-width: 767px){.mod-newsletter.full h1 {padding-bottom:11px;}}

Receba a newsletter do Poder360

Com base em todas as evidências coligidas aos autos e devidamente explicitadas nesta peça, concluímos haver provas suficientes da materialidade de diversas práticas criminosas nos eventos investigados neste inquérito, notadamente com relação à prática dos delitos de corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem de dinheiro, associação criminosa, falsidade ideológica e omissão de prestação de contas“, afirmou a delegada Andréa Pinho Albuquerque Cunha, responsável pelo relatório.

Segundo a investigação, Fernando Bezerra Coelho teria recebido R$ 10,4 milhões em propinas para atuar em favor das empreiteiras OAS, Barbosa Mello e Constremac de 2012 a 2014. As vantagens indevidas seriam contrapartidas por contratos firmados pelas empresas com o Ministério da Integração Nacional.

O recebimento de tais valores ocorreu por um intrincado esquema de movimentação financeira ilícita, como também ocultação de ativos obtidos por meio criminoso, com a crível finalidade de integrar patrimônio adquirido de forma escusa e dificultar a persecução de dados informativos que descortinem tais fatos“, disse a PF.

Outra frente de investigação mirou supostos crimes eleitorais cometidos por Fernando Bezerra Coelho no mesmo esquema. De acordo com a PF, foram observadas evidências de que o senador e o seu filho mantiveram “contabilidade paralela” à oficial nas eleições de 2012 e 2015.

Dessa forma, acredita-se que os elementos ora coligidos constituem prova de verdadeiro abuso de poder econômico por parte dos parlamentares investigados, razão pela qual requeremos o compartilhamento da presente investigação e de todas as medidas cautelares a ela atreladas com a Procuradoria Geral Eleitoral para ciência e adoção das providências que entender pertinentes“, escreveu a PF.

Em nota, os advogados André Callegari e Ariel Weber, que defendem Fernando Bezerra Coelho, afirmaram que o relatório final do inquérito é uma “opinião isolada” de seu subscritor.

“Essa investigação, nascida das palavras falsas de um criminoso confesso, é mais uma tentativa de criminalização da política, como tantas outras hoje escancaradas e devidamente arquivadas”, afirmam.

- Advertisment -

Popular

Presidente da ANPR defende fim da recondução do PGR e mandatos maiores

O novo presidente da ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República), Ubiratan Cazetta, diz ser contrário à recondução do Procurador-Geral da República ao cargo....

Presidentes da Câmara, Senado, STF e STJ lamentam mortes; Bolsonaro silencia

Os presidentes Arthur Lira (Câmara), Rodrigo Pacheco (Senado), Luiz Fux (STF) e Humberto Martins (STJ) publicaram notas, separadamente, lamentando as 500 mil mortes pela...

Bolsonaro diz ao STF que Leite faz má-gestão, mas nega ter o acusado de crime

Em resposta enviada ao STF (Supremo Tribunal Federal), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB),...

Fundo de investimento compra OAS por R$ 4,5 bilhões

A OAS, que foi uma das maiores empreiteiras do Brasil, foi vendida para um fundo de investimentos por R$ 4,5 bilhões. Os detalhes da...