26.3 C
Brasil
domingo, junho 20, 2021
Início Justiça Deputado aciona Justiça contra Copa América no Rio: “Irresponsabilidade”

Deputado aciona Justiça contra Copa América no Rio: “Irresponsabilidade”

O deputado estadual Flavio Serafini (Psol) entrou nesta 2ª feira (7.jun.2021) com uma ação na Justiça pedindo a suspensão dos jogos da Copa América marcados para o Rio de Janeiro. O processo está na 5ª Vara da Fazenda Pública do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro).

No pedido, o deputado afirma que o anúncio da competição “foi recebido com enorme preocupação pela população”. A cidade vai receber o maior número de jogos (8 das 28 partidas), além de ser palco da final do campeonato, marcada para 10 de julho.

Eis a íntegra da ação (255 KB).

“Ressalta-se que a decisão intempestiva de sediar a Copa América, tomada com apenas 12 dias de antecedência da realização do evento, dificulta a adoção de protocolos rígidos de contenção da propagação do novo coronavírus e de suas variantes. Primeiramente porque não há tempo hábil para vacinar, com as duas doses, todos os jogadores, suas equipes e os trabalhadores dos estádios e da imprensa. E em segundo lugar porque se sabe que, mesmo vacinadas, as pessoas podem contrair o novo coronavírus de forma leve ou assintomática (já que os imunizantes protegem, prioritariamente, contra as formas graves da doença), sendo vetores de disseminação da doença”, diz trecho da ação.

.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;} input.submit{margin-top: 0.2px !important;} .mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletter
h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px 7px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid #d2d2d2; background:transparent; background-color#fff;}.enviar .container {width:100%;}.content.wp h1, .content.wp h2 .enviar{margin:0;}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1{font-size:15px;}}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1 small{font-size:14px;}}@media only screen and (max-width: 767px){.mod-newsletter.full h1 {padding-bottom:11px;}}

Receba a newsletter do Poder360

A ação também cita o surgimento de novas variantes do coronavírus, como a indiana, e o baixo percentual de vacinação no país como argumentos contra a realização da competição.

Ao Poder360, Serafini declarou que a cidade do Rio e boa parte da região metropolitana estão em bandeira vermelha há muitas semanas, e continuam com nível alto de contágio da covid e de ocupação de leitos hospitalares.

“Organizar um evento de forma improvisada é uma irresponsabilidade que pode vir a custar muitas vidas. Foi mais uma irresponsabilidade do Bolsonaro”, disse.

Além do presidente da República, o deputado também criticou o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC). “O governador foi irresponsável, como tem sido frequentemente. O Estado do Rio de Janeiro é um dos poucos que não têm uma coordenação contra a covid”. 

Copa América

Nesta 2ª feira (7.jun), os jogadores da seleção brasileira de futebol decidiram que irão disputar a Copa América no Brasil. A competição terá início no próximo domingo (13.jun), com a partida entre Brasil e Venezuela no estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF).

Mesmo concordando em participar do torneio, os jogadores devem divulgar um manifesto criticando a organização da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). O texto deve ser apresentado na 3ª feira (8.jun), após a partida contra o Paraguai pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022.

Os jogadores também exigem a manutenção do técnico Tite a frente da seleção. Caso o técnico caia, os atletas não participarão da Copa.

Também nesta 2ª feira (7.jun), o subprocurador da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão Carlos Alberto Vilhena recomendou que os ministérios públicos estaduais investiguem a CBF (Confederação Brasileira de Futebol), os patrocinadores da Copa América e os estados e municípios sedes do evento no Brasil por “violações” do “direito à vida e à saúde”.

O ofício foi encaminhado aos procuradores regionais dos Direitos do Cidadão de Goiás, Mato Grosso, Rio de Janeiro e São Paulo.

- Advertisment -

Popular

Presidente da ANPR defende fim da recondução do PGR e mandatos maiores

O novo presidente da ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República), Ubiratan Cazetta, diz ser contrário à recondução do Procurador-Geral da República ao cargo....

Presidentes da Câmara, Senado, STF e STJ lamentam mortes; Bolsonaro silencia

Os presidentes Arthur Lira (Câmara), Rodrigo Pacheco (Senado), Luiz Fux (STF) e Humberto Martins (STJ) publicaram notas, separadamente, lamentando as 500 mil mortes pela...

Bolsonaro diz ao STF que Leite faz má-gestão, mas nega ter o acusado de crime

Em resposta enviada ao STF (Supremo Tribunal Federal), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB),...

Fundo de investimento compra OAS por R$ 4,5 bilhões

A OAS, que foi uma das maiores empreiteiras do Brasil, foi vendida para um fundo de investimentos por R$ 4,5 bilhões. Os detalhes da...